Discografia

Dudu Sperb - Volume 2 (2021)

Dando continuidade ao projeto de registro das composições do cantor, nesse segundo volume Dudu Sperb (voz e violão) e Marcel Estivalet (violão) apresentam as canções "Se um dia" (que possui um clipe no Youtube), "Namoro" e "A dádiva a vida dá", essa última com a participação da cantora Gisele De Santi. Lançamento: 02 de abril de 2021.

Dudu Sperb - Volume 1 (2020)

O EP Dudu Sperb - Volume 1 marca a estreia de uma série de lançamentos das composições de Dudu Sperb. Este primeiro volume apresenta duas canções, "Enganos" e "Sem nenhuma razão clara", sendo essa última em parceria com a escritora/poeta Lolita Beretta. Com Dudu Sperb na voz e no violão de base e Marcel Estivalet no violão solo. A arte da capa é de Dudu Sperb. Lançamento: 29 de outubro de 2020.

Arrabalero remasterizado (2020)

Arrabalero remasterizado traz de volta o CD Arrabalero, primeiro disco de Dudu Sperb dedicado ao público adulto, gravado em 2007 e originalmente lançado em 2008. Remasterizado pelo engenheiro de áudio Marcos Abreu, com nova capa e uma maior qualidade e clareza de som, traz canções em espanhol e obras de compositores brasileiros. Nele, o cantor interpreta um repertório variado, incluindo clássicos do tango, apresentando um pouco das influências da música do RS, com Toneco da Costa (violão), Renato Müller (gaita-ponto), Clóvis Boca Freire (baixo), Fernando do Ó e Giovani Berti (percussões). A produção é de Arthur de Faria. Relançamento: 12 de dezembro de 2020.

Navegante (2019)

Depois de alguns encontros em cena, em 2018, Guinga e Dudu Sperb gravaram o CD Navegante. No formato de violão e voz, o disco traz 14 canções do mestre carioca em parcerias com Aldir Blanc, Paulo César Pinheiro, Thiago Amud, Anna Paes, Simone Guimarães, Luis Felipe Gama, Zé Miguel Wisnik e Chico Buarque. Lançado em Porto Alegre, em maio de 2019, tem distribuição pela Tratore.

Quando será que será? (2019)

Quando será que será? é uma canção de Dudu Sperb que surgiu como um desabafo pela situação caótica do Brasil dos últimos tempos. Ela foi lançada como single, logo após ter sido gravada, entre outubro e novembro de 2019, em Porto Alegre, na Tec Áudio, contando com a participação de diversos artistas. Nas vozes: Anaadi, Marcelo Delacroix, Vanessa Longoni, Marcelo Freire, Raquel Leão e Dudu Sperb. Violão base: Dudu Sperb. Violão solo: Marcel Estivalet. Percussões: Fernado Sessé. Gravação e Mixagem: Fernando Dimenor. Masterização: Marcos Abreu. Produção: Dudu Sperb. Arte da capa e vídeo do Youtube são de autoria de Marcelo Freire e Anna Ortega.

So in Love (2016)

O CD So in Love traz dez clássicos do compositor norte-americano Cole Porter, na voz do cantor Dudu Sperb e no piano de Michel Dorfman, num diálogo com a canção brasileira de compositores como Chico Buarque, Ivan Lins, Guinga, Noel Rosa, Vinicius de Moraes, Nelson Coelho de Castro e Zé Miguel Wisnik, entre outros. Lançado em novembro de 2016.

Coração Sol (2015)

Em Coração Sol, Dudu Sperb passeia pelo universo musical de Caetano Veloso interpretando canções nas quais o mestre baiano lança sobre as coisas da vida um olhar apaixonado, afetuoso, como Cá já, Mãe, Gente, A voz amada e Menino Deus, entre outras. Com Vagner Cunha, no violino, e Luiz Mauro Filho, no piano, o CD é um registro, ao vivo, do show realizado no Foyer do Theatro São Pedro, em Porto Alegre. Lançado em maio de 2015.

Arrabalero (2008)

Arrabalero significa aquele ou aquilo que vem “del arrabal”, da periferia. Nos arrabaldes, zonas deslocadas dos centros, surgiram importantes gêneros da canção popular, como o tango e o samba. Arrabalero é o nome do espetáculo que o cantor Dudu Sperb estreou no final de 2005, comentando algumas influências da música do RS, com Toneco da Costa no violão e arranjos, Renato Müller na gaita-ponto, Clóvis Boca Freire no baixo acústico e Fernando do Ó e Giovani Berti nas percussões. O CD Arrabalero, com participação dos mesmos músicos e produção de Arthur de Faria, foi lançado em 2008.

Comptines à jouer (2003)

O livro/CD Comptines à jouer, editado pela Aliança Francesa de Porto Alegre em 2003, atualmente em sua terceira edição, reúne algumas cantigas que vêm sendo cantadas há muitas gerações pelas crianças francesas. Além de arranjar, cantar e tocar os instrumentos, Dudu Sperb criou as ilustrações e o design gráfico da publicação, que ainda traz as letras originais e suas versões para o português.

Participações em outros projetos

Canções para leitores - Rogério Ratner (2016)

canção:

- Uma palavra a mais (Rogério Ratner/Fabrício Carpinejar)

Além – Vagner Cunha (2012)

canções:

- Sala de Espelhos (Vagner Cunha)

- Canção (Fernando Pessoa/Vagner Cunha)

Cabeça, Corpo, Coração – Raul Ellwanger (2009)

canção:

- Plage de Luz (Raul Ellwanger)

A corda criança – Risomá Cordeiro (2005)

canções:

- A roda e a voz (Risomá Cordeiro) - Zabelê (Risomá Cordeiro)